Reflexões sobre o cotidiano: dormir, comer e brincar

child-1099748_1280

Na educação das crianças o cotidiano é fundamental. Situações rotineiras, aparentemente sem importância, são grandes ocasiões para transmitir valores, ensinar virtudes. Esses artigos da série “Reflexões sobre o cotidiano” nos alertam para isso.

… Vamos olhar hoje para essas três atividades cotidianas e tão importantes na vida das crianças: comer, dormir e brincar. Contribuem tanto para o desenvolvimento físico como sócio/emocional das crianças. São direitos dos pequenos e são deveres de amor dos pais …

CLIQUE AQUI PARA LER O TEXTO COMPLETO

As mulheres não são iguais aos homens. Que bom!

two-intertwined-hearts-1280002_1280Embora seja um artigo escrito por ocasião do dia da mulher, traz uma reflexão importante para o cotidiano. Vale à pena ler:

… Se falamos de dignidade e de direitos, a resposta é inegavelmente um “sim”. Somos iguais em dignidade, somos iguais em direito, e, portanto, a luta feminina para que estes dois aspectos sejam reconhecidos é muito justa. Mas, no plano estritamente fático, somos diferentes. E esta diferença tem tudo a ver com a relação, e com ela a própria condição humana e sua perpetuação…

CLIQUE AQUI PARA LER O TEXTO COMPLETO

Autoridade Positiva

Ter autoridade, não autoritarismo, é básico para a educação de nossos filhos. Devemos dar-lhes limites e objetivos claros que lhes permitam diferenciar o certo do errado. Contudo, um dos erros mais freqüentes dos pais é exceder na tolerância. Muitas vezes é por aí que começam os problemas… Assim é preciso chegar a um equilíbrio. Como consegui-lo?

Atuações paternas e maternas, às vezes cheias de boa intenção, podem minar a própria autoridade…

LEIA MAIS

Meu, meu, meu

“Meu, meu, meu!”. Não há criança até mais ou menos seis anos, que não esteja disposta a armar um `faniquito` em defesa daquilo que considera seu… ainda que não seja. Um caminhão, uma bola ou uns lápis de cor pode detonar uma antológica birra. Isto não significa que a criança seja uma egoísta consumada senão que ainda é pequena e necessita de ajuda para descobrir a generosidade.

Que a uma criança custe compartilhar é fácil de entender. Segundo sua mentalidade, compartilhar é perder, e precisamente por isso acaba não só sendo difícil fazê-la compreender que deve emprestar suas coisas como, mais ainda, que não é dona daquilo que vê.LEIA MAIS